Na antiga China imperial, um mestre de Feng Shui ao ver o estado de penúria e miséria em que vivia o seu povo, refugiou-se nas montanhas onde passou a ministrar os fundamentos do Feng Shui aos seus discípulos, sob pena de ser severamente punido, pois o Feng Shui era uma Escola destinada ao Imperador e a classe imperial.
Ele “passava” o segredo sob a forma de poemas e canção. Assim o Feng Shui começou com a tradição oral e continuou sendo transmitida de mestre para iniciantes. Tradicionalmente, e isso ainda é verdade na maior parte dos casos, se uma pessoa deseja se iniciar no Feng Shui, ela terá de encontrar alguém que possa apresentá-lo a um mestre. Essa apresentação é muito importante. Se o mestre concordar, a pessoa será considerada um iniciante.
O iniciante passará a servir o mestre, por longos anos, possivelmente ajudando na casa ou fazendo outras tarefas designadas por ele. Esse início é muito importante para que o mestre teste as qualidades pessoais da pessoa que quer ser praticante. O Feng Shui tem um código de ética rigoroso e não é ensinado a uma pessoa que possa usar sua introspecção ou técnica para prejudicar o outro. Se o mestre julgar que o iniciante foi notável, nessa primeira parte, será iniciado um período de instrução pessoal.
O iniciante deverá acompanhar o mestre durante o seu trabalho de Feng Shui e terá o treinamento essencial. Normalmente carregando um saco de arroz, para que seja depositado em cima o Luopan (bússola chinesa). Nesse momento, ele se tornará quase um membro da família e começará a ser tratado como tal. Finalmente, após vários anos de aprendizagem, o mestre poderá decidir aceitá-lo como discípulo. Isso dependerá de um elo mais profundo entre os dois e do mais completo entendimento. Em todos os aspectos, exceto por parentesco sanguíneo, os dois aceitariam responsabilidade mútua um pelo outro e o discípulo saberia que ele estava sendo preparado para continuar a tradição, após a morte do mestre.
Em alguns casos, mestres que não tem família ou que entraram na tradição monástica, não ensinarão mais e só poderão procurar discípulos no final da vida, para garantir a continuidade da tradição. Eles seguirão o mesmo processo meticuloso para testar cuidadosamente o caráter dos iniciantes e somente transmitirão todos os seus ensinamentos àqueles que forem aprovados em todos os aspectos.
Em tempos recentes, mestres mais jovens tem tornado o Feng Shui mais conhecido, por meio de palestras, workshops, artigos e livros.
Alguns ministram cursos, o que é chamado “Abrir a primeira porta para o segredo”. As pessoas interessadas podem dar o seu primeiro passo. Nesse aspecto, a integridade de uma tradição, que datam de mais de séculos, é preservada até hoje.
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *